07 de Maio de 2014
EUA formam grupo para ajudar Nigéria a libertar garotas

Veículo: 
Folha de S. Paulo

A porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Jen Psaki, disse nesta terça-feira (6) que a embaixada americana na Nigéria "está preparada para formar uma célula de coordenação" para ajudar a encontrar e libertar as cerca de 200 meninas sequestradas pelo grupo terrorista islâmico Boko Haram em 14 de abril. Integrantes da organização sequestraram mais oito meninas, entre 12 e 15 anos, em uma vila no nordeste da Nigéria, segundo informou a polícia. A força-tarefa americana incluirá militares e policiais com experiência em investigações e negociações de reféns. Psaki disse ainda que o presidente Barack Obama pediu ao secretário de Estado, John Kerry, para "fazer o que for possível para ajudar o governo nigeriano a encontrar e libertar as jovens". O ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague, reiterou sua oferta para ajudar a Nigéria no caso. Das reféns, 43 conseguiram fugir do cativeiro. Na segunda-feira (5), um homem identificado como o líder do Boko Haram assumiu o sequestro das garotas e disse que vai vender as meninas para casamentos forçados. A idade delas varia de 16 a 18 anos.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.