07 de Março de 2013
Enem e cotas podem ser estímulo para melhoria da educação

Veículo: 
Diário do Nordeste

Como melhorar os índices de português e matemática dos estudantes da rede pública? A jovem Ingrid Souza Barros, 17, descobriu a fórmula: mais estímulo. Recém-aprovada em Medicina na Universidade Federal do Ceará (UFC) pelo Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), a aluna do ensino municipal revela: o que mais a animou na conquista do bom rendimento foi o sonho de poder entrar na faculdade. “Antes do Enem, dos financiamentos e das cotas, ninguém da rede pública se empolgava muito para estudar, nem sonhava em passar em medicina. Depois que a gente conseguiu, outros amigos se estimularam", afirma. Para o assessor da Relatoria Nacional do Direito à Educação, da Plataforma Dhesca Brasil, Márcio Alan Moreira, alunos e professores devem ser mais valorizados, receber mais estímulos e aprender a pensar mais alto.

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.