19 de Agosto de 2015
Dispositivos móveis afetam sono das crianças, afirma estudo

Veículo: 
Agência Brasil

Há muito tempo os pais se preocupam com a uso da televisão no quarto das crianças. Apesar da contraindicação de educadores, sociedades de pediatria e de estudiosos no assunto, em muitas casas é bastante comum. Atualmente as telas não estão restritas apenas aos televisores, mas também aos computadores, aos tablets e aos telefones celulares. Pesquisas já mostraram que as crianças que possuem TV em seus quartos têm menor duração do sono e pior qualidade de descanso. Um novo estudo associa agora problemas de sono semelhantes em crianças que têm “telas”, tais como a do smartphone em seu quarto. O estudo pesquisou 2.048 crianças da quarta e sétima série em seu período de sono e analisou o sentimento de sonolência e a presença de televisores, smartphones e outras telas pequenas em seus quartos. As crianças que dormiam perto de uma tela pequena e crianças com uma televisão no seu quarto tinham duração de sono menor durante a semana. As crianças que dormiam perto de uma tela pequena eram mais propensas a relatar sono insuficiente. TV ou DVD e visualização de vídeo ou jogos em computador também foram associados à menor duração do sono nos dias úteis e sonolência. Os autores do estudo concluem os achados alertando contra o livre acesso das crianças à mídia com base em telas em seus quartos. Em um mundo conectado como o atual é necessário que os pais se preocupem com este aspecto da educação e coloquem limites no tempo que seus filhos passam com esses equipamentos pensando em uma vida mais saudável, no sono restabelecedor e ainda no maior convívio com pessoas.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.