22 de Outubro de 2014
DF: Crianças plantam ipês na SQN 214 e incentivam a proteção ao meio ambiente

Veículo: 
Correio Braziliense

Mais do que beleza, uma cidade arborizada traz benefícios à qualidade de vida da comunidade. Na SQN 214, foram plantadas 50 mudas de ipês-amarelos com a intenção de conscientizar os moradores sobre a importância da conservação ambiental. Vistas de cima, as quadras das asas Sul e Norte parecem emolduradas por uma faixa verde, formada por espécies nativas do cerrado e outras exógenas, trazidas de diferentes pontos do país. A paisagem não é recente. Ela foi prevista pelo urbanista Lucio Costa, no Plano Urbanístico de Brasília, em 1957, quando a nova capital ainda estava em obras. As finalidades da arborização densa são muitas, como explica a arquiteta urbanista e diretora do Patrimônio Cultural do Instituto Histórico e Geográfico do DF, Vera Ramos: "Elas servem para a proteção dos moradores em relação ao clima e à poluição sonora. Isso é uma proteção natural e saudável". De acordo com a prefeita da SQN 214, Fernanda Mesquita, o plantio de árvores é uma iniciativa para despertar nos moradores a conscientização sobre a importância do meio ambiente. "São muitas crianças e jovens que moram aqui. Isso é plantar a semente da consciência ambiental nessas pessoas", afirma a administradora. O plantio dos ipês foi feito por crianças entre 2 e 12 anos, todas moradoras da quadra. Na ação, elas receberam um kit com um livro, uma caixa de giz de cera para colorir o material lúdico, um folheto sobre o ciclo de vida do ipê, desde a semente até a fase adulta, e instruções a respeito do plantio e cuidados necessários.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.