08 de Abril de 2014
DF: Adolescentes do sistema socioeducativo têm regras escolares modificadas

Veículo: 
Clica Brasília

Dados da Secretaria de Educação apontam que 70% dos adolescentes que cometem atos infracionais no Distrito Federal estão, em média, três anos afastados da escola. Para reduzir a evasão escolar, o Conselho de Educação modificou a exigência de 75% de frequência. Agora, esse percentual só será contado a partir do início da participação nas aulas, e não mais do começo do ano letivo, como é feito com os demais alunos. "A LDB [Lei de Diretrizes e Bases da Educação] diz que todo estudante deve ter 75% de frequência. Essa aprovação do conselho flexibiliza o caso dos adolescentes do sistema socioeducativo. Agora, consideramos os 75% a partir do momento em que ele volta a estudar", explicou o coordenador de Educação em Direitos Humanos, da Secretaria de Educação, Mauro Gleisson de Castro. A medida, conforme destacou o gestor, era uma necessidade e reinvindicação de pelo menos 20 anos. Em outros estados, de acordo com Castro, essa exigência já foi modificada e causa impactos positivos no aprendizado dos adolescentes que passam pelo sistema socioeducativo.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.