04 de Novembro de 2013
Crianças sírias buscam voltar às aulas em meio ao conflito

Veículo: 
Gazeta do Povo

Segurando seus livros próximos ao corpo, Abdo al-Fikri, de 12 anos, entrou animado em uma sala de aula em Madaya, vilarejo no norte da Síria, controlado pela oposição. O irmão e a irmã do menino estavam atrás dele. Os três voltaram à escola após um ano sem aulas. A região tem sofrido com constantes batalhas entre forças de oposição e as tropas do governo de Bashar Assad. Assim como quase tudo em Madaya, a escola foi obrigada a fechar as portas devido à violência. Apesar do constante risco de um bombardeio, Abdo e outros 200 alunos voltaram às aulas no vilarejo buscando desesperadamente alguma normalidade em tempos de guerra. "Vamos para a aula com medo", diz o menino. "Eles nos cobrem de foguetes, aviões e mísseis". No início das aulas na escola de Madaya, as crianças aprenderam a contar até dez em inglês. Para muitas delas, somente o fato de estarem de volta na sala de aula é um lembrete de como era a vida antes da guerra.

Patrocínio
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.