17 de Julho de 2014
Crianças ficam nos EUA à espera da deportação

Veículo: 
Gazeta do Povo

O colapso do sistema migratório americano permitirá que muitas criaças da América Central que estão entrando ilegalmente nos Estados Unidos fiquem no país durante o longo processo burocrático que pode acabar em deportação ou não. Embora as autoridades tenham garantido em várias ocasiões que a maioria dos imigrantes ilegais que estão chegando será devolvida aos países de origem, é certo que nem a legislação nem os recursos permitem cumprir essa ameaça no curto prazo. A chegada pela fronteira ao sul de mais de 57 mil crianças desacompanhadas de um adulto nos últimos meses transbordou as instalações federais e as do estado do Texas, que não têm locais suficientes para recebê-los, além de não contar com tribunais para analisar todos os casos. Isso levou o presidente americano, Barack Obama, a pedir ao Congresso US$ 3,7 bilhões extras para fazer frente à crise. O dinheiro deveria servir para atender de forma humana às crianças, dar refúgio, comida e atendimento sanitário e, imediatamente depois, para examinar judicialmente cada caso e devolver a seus países os que não obtenham asilo.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.