02 de Julho de 2014
Crianças em perigo no Iraque

Veículo: 
Jornal do Commercio

O avanço dos jihadistas do Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL) no território iraquiano criou uma situação bastante perigosa e precária para as crianças, alertou a representante especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Infância e os Conflitos armados, Leila Zerrougui. Ela disse ter recebido informações preocupantes sobre o recrutamento de crianças-soldados e lembrou que o EIIL figura desde 2011 na lista negra das Nações Unidas. A especialista conversou com a imprensa depois de apresentar o relatório anual de 2013. O documento aponta os excessos cometidos contra crianças em 23 situações de conflito no mundo e acusa sete exércitos nacionais e 50 grupos armados de usar crianças-soldados, em especial na República Centro-Africana, na República Democrática do Congo (RDC), no Sudão do Sul e na Síria. Entre as inclusões recentes na lista negra da ONU está o grupo Boko Haram, responsável pelo sequestro de centenas de jovens na Nigéria. Em contrapartida, o Chade foi eliminado da lista, depois de ter tomado uma série de medidas desde 2011 para evitar o recrutamento de crianças pelo Exército. Em junho, o governo do Iêmen também se comprometeu a seguir esse caminho.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.