15 de Abril de 2015
Crianças afetadas pelo Boko Haram contam dramas de suas vidas em desenhos

Veículo: 
O Globo

Uma série de desenhos divulgados pela Unicef conta um pouco da vida das crianças nigerianas que tiveram as vidas afetadas pelo extremismo do Boko Haram. Algumas delas se depararam com a morte dos pais, a perda dos amigos e o fim da vida como conheciam. Na segunda-feira, um relatório da Unicef mostrou que quase 900 mil crianças acabaram desalojadas pela ação dos jihadistas. Grande parte foi usada como arma e até escravos sexuais. Em outro caso, a ONU acredita que boa parte das 276 meninas sequestradas de uma escola no ano passado em Chibok, no Nordeste do país, está morta. A Anistia Internacional afirmou ainda que mais de 2 mil mulheres foram raptadas. Segundo uma fonte militar nigeriana citada pela Anistia Internacional, as estudantes sequestradas em Chibok foram separadas em três ou quatro grupos, levados para diferentes campos do Boko Haram. No geral, os números impressionam.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.