14 de Abril de 2015
CPI vai investigar escravidão sexual de meninas negras em Cavalcante

Veículo: 
Correio Braziliense

Casos de violência sexual contra meninas kalungas na região da Chapada dos Veadeiros serão investigados pela Comissão de Direitos Humanos e pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que trata da violência contra jovens negros e pobres. Os parlamentares agendarão uma visita às comunidades quilombolas e a Cavalcante, município goiano distante 310km de Brasília, onde as crianças são vítimas de abusos sexuais, principalmente por parte dos patrões, para quem trabalham como domésticas, em troca de abrigo, comida e oportunidade de estudo. A violência foi revelada pelo Correio nas edições de domingo e de ontem. A denúncia motivou as representações por parte de deputados federais. Representantes da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e da Câmara dos Deputados debateram o assunto, ontem. Eles definiram ações, como diligências a Cavalcante e pedidos de explicações a autoridades da cidade e de Goiás. “Essas são violações graves, não podem ficar impunes. Sabemos que, quando há poder político e econômico, é mais difícil romper a barreira da impunidade, mas vamos pedir que o Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente) forme uma comissão para acompanhar as investigações. Os culpados devem ser punidos”, ressaltou a deputada federal Érika Kokay (PT-DF), da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.