04 de Julho de 2013
Como ser ouvido pelos adolescentes

Veículo: 
A Gazeta

Especialistas apontam para a necessidade de entender que mudanças hormonais estão por trás das oscilações de humor. A dificuldade em pesar as consequências de seus atos é uma questão física garante o psicoterapeuta e educador Leo Fraiman, autor do livro “Meu filho chegou à adolescência, e agora?” Já a psicóloga e terapeuta de família Adriana Müller lembra que o adolescente está começando a construir uma opinião própria, em que considera não só as opiniões familiares, mas também a escola, amigos e outros ambientes. E esta opinião nem sempre será a mesma de casa. “Os problemas de comunicação muitas vezes acontecem porque os pais agem como se os filhos fossem crianças sem opinião. Os pais têm um problema oftalmológico sem cura: não veem os filhos crescendo”, brinca. Para Adriana, manter um diálogo aberto com o adolescente é possível, mas isso precisa começar antes mesmo da adolescência – é um treino. O primeiro passo é estar disposto a ouvir o adolescente e a negociar com ele.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.