20 de Maio de 2014
Campanha denuncia risco de exploração sexual na Copa

Veículo: 
A Tarde

A campanha "Joga a Favor da Vida", apresentada nesta terça-feira (20) no Vaticano, adverte sobre os riscos de exploração laboral e sexual durante a realização da Copa do Mundo no Brasil. A campanha, que também foi realizada durante os Mundiais da Alemanha e da África do Sul, é promovida pela Rede Internacional da Vida Consagrada contra o Tráfico Humano Thalita Kum com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre o problema do tráfico humano em grandes eventos. Em entrevista coletiva no Vaticano, a maltesa Carmen Sammut, presidente da União Internacional de Superioras Gerais (UISG), alertou sobre os "enormes lucros" gerados pelo tráfico de mulheres e crianças vendidas como escravas e a necessidade das pessoas tomarem consciência do que "ocorre às margens dos grandes eventos como a Copa do Mundo". "Sem esta consciência, sem atuar juntos a favor da dignidade humana, a Copa do Mundo pode chegar a ser uma vergonha terrível em vez de uma festa para humanidade", acrescentou Sammut. A campanha de informação e sensibilização, iniciada no último dia 8 de maio, conta com a colaboração de mais de 250 religiosas, assim como outro importante grupo de laicos, informou Castalone.

Patrocínio
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.