25 de Setembro de 2013
Bento XVI nega ter encoberto casos de pedofilia

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

Após meses em silêncio, o papa emérito Bento XVI veio a público negar que tenha tentado encobrir casos de pedofilia durante seu papado (2005-2013). A defesa veemente faz parte dos primeiros comentários depois da renúncia, em fevereiro, e integram uma carta de 11 páginas enviadas ao ateu e matemático italiano Piergiorgio Odifreddi que escreveu um livro sobre a crise na Igreja Católica, anterior à eleição de Francisco. "No que se refere à menção de abuso sexual de crianças por parte de sacerdotes, somente posso, como sabe, reconhecer (o fato) com profunda consternação. Mas nunca tratei de encobrir esses casos", sustenta Bento XVI. Excertos da carta do ex-cardeal Joseph Ratzinger foram publicados ontem pelo jornal La Repubblica, com a permissão do papa emérito. Ele destaca que não se pode usar os casos para manchar a  imagem da Igreja e ressaltou que "lutou sem trégua contra  pedofilia".

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.