09 de Setembro de 2013
BA: Médico pode ser preso por cobrar parto no SUS

Veículo: 
A Região

O médico Luiz Carlos Leite de Souza é investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE) da Bahia. O médico teria cobrado R$ 1,2 mil por um parto de emergência que fez pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A acusação foi feita por Luiz Henrique do Espírito Santo, de 24 anos, esposo de uma adolescente de 16 anos. Segundo a denúncia, a jovem chegou à Maternidade Ester Gomes, em Itabuna (BA), sentindo fortes contrações e com sangramento. A médica plantonista avaliou o quadro da paciente e pediu que aguardasse na enfermaria até que a criança estivesse encaixada o suficiente para iniciar o procedimento. Diante da demora e do sofrimento da mulher, o marido diz que procurou o obstetra plantonista Luiz Leite que, segundo ele, cobrou dois salários mínimos para realizar o parto. Como a família dele é de Ilhéus, Luiz Henrique recorreu a parentes para emprestar o dinheiro da cirurgia. Após denúncia, Luiz Leite foi obrigado a devolver o dinheiro.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.