02 de Dezembro de 2015
Avanços na erradicação do trabalho infantil em lavouras de tabaco no RS

Veículo: 
Portal Promenino

Foi lançado em novembro o documentário do Programa ARISE – Alcançando a Redução do Trabalho Infantil pelo Suporte à Educação. Projeto em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a empresa JTI International e a ONG Winrock International, o curta de dez minutos condensa o trabalho pela erradicação do trabalho infantil que acontece nas tradicionais lavouras de tabaco em Arroio do Tigre, município do Rio Grande do Sul. Segundo dados do IBGE 2012, mais de 3 milhões de brasileiros com idade de 5 a 17 anos trabalham. Dentro de uma pesquisa realizada pela ARISE no município de Arroio do Tigre, 50% dos produtores agrícolas dizem ser necessária a participação de seus filhos na lavoura. Dado ainda mais preocupante é que 80% dos jovens da região, entre 13 e 17 anos, afirmam trabalhar, enquanto 24% deles manuseiam agrotóxicos. Vale lembrar que o trabalho dentro da agricultura é considerado uma das piores formas de trabalho infantil.

Como a ARISE atua
Em 2012, o programa ARISE foi implantado em Arroio do Tigre para realizar a progressiva diminuição do trabalho infantil. Mais do que combater os sintomas do problema, visava alcançar suas raízes, que tinham bastante relação com os costumes arraigados na população da região, como a prática de contar com a ajuda dos filhos na lavoura desde a tenra idade. O projeto trabalha com três eixos: Oficinas de Contraturno, Qualificação Profissional das Mães e Empoderamento Social e Cultural dos Jovens. Nas oficinas de contraturno, são oferecidos cursos para manter as crianças entretidas em atividades lúdicas e de aprendizado, como aulas de violão ou de dança. Já a qualificação profissional das mães pretende incrementar a renda familiar, fazendo com que os jovens da família não tenham necessidade de trabalhar. Por fim, o empoderamento social dos jovens deseja resgatar as tradições de agricultura locais para engajá-los a dar continuidade aos negócios. O documentário celebra os resultados positivos da ação. Segundo pesquisa do IBGE, o Rio Grande do Sul foi o estado que mais reduziu o trabalho infantil, retirando 10.194 crianças e adolescentes de dentro das lavouras, entre 2001 e 2010. Como diz Marcia Soares, oficinal nacional de projetos OIT no fim do documentário, o sucesso do programa não significa o fim de todos os desafios. A renovação da parceria entre as ONGs para 2016 é um compromisso de diminuir cada vez mais o número de jovens em situação de vulnerabilidade, até sua total erradicação. 

 

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.