14 de Março de 2012
Anvisa proíbe a venda de cigarro com sabor

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu ontem (13), por unanimidade, pela proibição do uso de flavorizantes e aromatizantes nos cigarros comercializados no Brasil. Com isso, o País será o primeiro do mundo a banir a adição do mentol em seus produtos derivados do tabaco. Dados do setor fumígeno indicam que, atualmente, o cigarro mentolado corresponde a 3% do mercado nacional. A resolução também proíbe o uso do cravo e de sabores característicos, como baunilha, morango, cereja, chocolate, café, abacaxi e canela. Os fabricantes terão 18 meses a partir da publicação da norma no Diário Oficial da União, que deve acontecer nos próximos três dias, para retirar do mercado nacional todos os cigarros com sabor. No caso de outros derivados de tabaco, como fumos para cachimbos, narguilé e cigarrilhas, serão 24 meses.

Adolescentes –Para o pneumologista e consultor da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Celso Rodrigues, a saúde brasileira conquistou uma vitória com a decisão da Anvisa. "O resultado foi excelente para que os jovens não venham a experimentar o cigarro. O cigarro natural não é uma coisa apetitosa e só serve para quem é dependente e vai atrás de nicotina", afirma o especialista. De acordo com pesquisa realizada pela Escola Nacional de Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 58,2% dos meninos e 52,9% das meninas de 13 a 15 anos que já experimentaram cigarro preferem o produto com sabor.

Tags:

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.