22 de Maio de 2015
Aliança Pela Infância faz mobilização para refletir sobre a importância de brincar

Veículo: 
Veículo não definido

A Semana Mundial do Brincar (SMB), que começa neste domingo (24), promove em várias cidades do país uma mobilização em prol da infância, com atividades lúdicas e debates. Com o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a importância de brincar, o evento pretende reunir até o dia 30 crianças de idades, condições físicas e culturas diferentes. A intenção é incentivar a prática de brincadeiras de forma coletiva, em espaços públicos e privados. Para as crianças, diversão. Para os adultos, reflexão. Sob o tema “Para ter criatividade, resiliência e coragem é preciso brincar”, o evento também promove palestras e debates com diferentes atores que têm envolvimento com temas ligados à infância, como pais, educadores, médicos, comunicadores, representantes de instituições públicas e privadas, entre outros. Promovida pela Aliança Pela Infância, uma rede internacional que atua facilitando a reflexão e ação das pessoas que se preocupam com esta fase da vida, a SMB foi idealizada em 2009 e sempre ocorre na durante a semana do Dia Mundial do Brincar, celebrado em 28 de maio. O evento pretende lembrar os adultos sobre a necessidade de preservar e respeitar o tempo de brincadeira das crianças. “O brincar é um direito político das crianças que une, por meio da Semana do Brincar, parceiros com as mais distintas origens para fazer parte desta ciranda. É um caminho de transformação social que tem como missão honrar o direito de ser criança”, afirma a instituição em nota. Para eles, é preciso que os adultos aprendam a respeitar os momentos das brincadeiras livres, para que elas “possam se desenvolver plenamente, de forma sadia, física e emocionalmente. Para que isso seja respeitado, é preciso que a sociedade atual tenha consciência e se preocupe em ter espaços públicos adequados e seguros para tornar viável esta necessidade vital do ser humano”, enfatizam.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.