03 de Janeiro de 2012
Alerta médico para as gestantes que não podem evitar o trânsito

Veículo: 
Folha de S. Paulo

O diretor de comunicação da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), Dirceu Rodrigues Alves Júnior, fez um alerta às gestantes sobre os perigos de andar de carro. "Qualquer movimento brusco no trânsito pode afetar a gravidez. O ideal é que a gestante seja passageira apenas em curtos trajetos", explica o médico. Como a advertência é difícil de ser cumprida, o diretor afirma que alguns procedimentos devem ser seguidos para evitar riscos à mulher e ao bebê. A primeira dica é sempre usar o cinto de segurança. A faixa diagonal deve cruzar o peito e passar ao lado do abdome, e não sobre a barriga. A faixa de baixo também deve ficar debaixo da barriga. O ideal é que, enquanto passageira, a gestante fique no banco de trás. Além disso, após o quinto mês de gravidez, reforça ele, a mulher deve evitar dirigir uma vez que o tamanho da barriga e os possíveis inchaços nas pernas podem dificultar os movimentos.

Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.