10 de Dezembro de 2013
Abaixo-assinado cobra transparência do Serviço de Proteção à Criança na Noruega

Veículo: 
Jornal do Commercio

Famílias de imigrantes que vivem na Noruega estão se mobilizando para divulgar um abaixo-assinado contra o Barnevernet (Serviço Social de Proteção à Criança do país), cobrando maior transparência nos critérios de fiscalização do órgão, acusado de arbitrariedades ao retirar a guarda de crianças dos pais. O caso recente de maior repercussão foi o da pernambucana Vitória Jesumary, de 37 anos, que, para não perder a guarda da filha Sofia, 3, se abrigou com a menina na embaixada brasileira em Oslo em 28 de novembro. As duas continuam no local à espera do desfecho das negociações para que possam voltar ao Brasil. "É preciso ter certeza de que as crianças não estão sendo forçadas a dizer coisas, respeitando e ouvindo verdadeiramente suas vozes", diz um dos itens do documento eletrônico, que até ontem havia coletado menos da metade das três mil assinaturas necessárias para que seja entregue ao Parlamento norueguês, na próxima sexta-feira (13). O Jornal do Commercio publicou histórias de outras brasileiras que perderam a guarda dos filhos na Noruega.

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.