Ministério Público do Ceará lança projeto para formar promotores juvenis

As inscrições para a formação de promotores juvenis começaram no dia 03 de abril e seguem até o dia 09. Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estiverem interessados em participar do projeto desenvolvido pelo Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (Caopij), em parceria com a Prefeitura de Fortaleza e o Instituto Camargo Correia, devem ir ao Cuca Che Guevara, em horário comercial, portando documento de identidade. As aulas são gratuitas e terão início no dia 10. Os encontros vão acontecer todas as quintas-feiras e, uma vez por mês, também na sexta-feira. O grupo será dividido em duas turmas, com 25 alunos: a primeira se reunirá das 14h às 17h e a segunda das 18h às 21h. Segundo a coordenadora do Caopij, promotora de Justiça Antônia Lima, o projeto busca formar jovens e adolescentes, no âmbito do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), para serem difusores dos direitos humanos e contribuir para o enfrentamento à exploração sexual contra crianças e adolescentes. Os participantes, a partir do processo educativo e lúdico do Teatro Fórum, terão a oportunidade de conversar com especialistas e identificar conflitos. O projeto estimula o desenvolvimento comunitário junto com agentes locais para estabelecer um processo contínuo de planejamento e reflexão das ações. Conforme ressalta Antônia Lima, o principal objetivo da ação é “promover o protagonismo infanto-juvenil”.

Onde: 
Av. Pres. Castelo Branco, 6417 - Barra do Ceará, Fortaleza
Horário: 
8h às 18h
Público-alvo: 
Vagas: 
Informações: 

Os interessados devem entrar em contato com:
 Roberta Bezerra - (85) 3237-422;
Tarciana Teixeira - (85) 9783-1939; ou
Aurélio Araújo (85) 8658-6313.

Mais informações sobre o curso com a promotora de Justiça Antônia Lima pelo telefone: (85) 8804-5911.

Promoção: 
Ministério Público do Estado do Ceará
Inscrições: 
quarta-feira, 3 Abril, 2013 até quinta-feira, 4 Abril, 2013
Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.